terça-feira, 27 de setembro de 2011

Trabalho sobre Arduino

    Este trabalho foi desenvolvido pelos alunos do período diurno do sexto semestre do curso de Desenho Industrial da UNINOVE, e consistia em fazer dois pequenos leds acenderem alternadamente, utilizando uma placa de Arduino conectada a um computador através de uma entrada  USB.

Fotos










Vídeos

video vídeo 01

video vídeo 02

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Projetos com Arduino

Exemplos de projetos 
      O Arduino é uma plataforma de prototipagem eletrônica open-source que se baseia em hardware e software flexíveis e fáceis de usar. É destinado a artistas, designers, hobbistas e qualquer pessoa interessada em criar objetos ou ambientes interativos.

“A seguir estão dois projetos que utilizam a plataforma de prototipagem open source arduino. Não são exatamente novos, mas garantem boa diversão para quem gosta de criar hardware e software.
1) Open Energy Monitor
2) Wi-Fi Spy Robot

1)

O Open Energy Monitor é um projeto open source de hardware e software para medir, controlar e analisar o consumo doméstico de energia. O medidor de corrrente alternada é simples de fazer e pode ser conectado a qualquer fiação da casa sem a necessidade de cortar fios (por usar um princípio eletromagnético para medir a corrente ele não é invasivo).

2) Wifi Spy Robot


video

      Um projeto bem mais complexo, mas não menos divertido, é o robô espião sem fio. Ele é foi construído com partes bem inusitadas, como: carro de brinquedo, roteador Linksys WRT54G e câmera IP BL-C1, da Panasonic. O criador disponibilizou uma lista de materiais necessários e o software para controlar o carro a distância. A velocidade máxima que ele conseguiu atingir foi 15,5 km/h e o alcance, cerca de 500 metros.



Arduino "Severino" o que é ?

   Arduíno severino é uma versão made in Brazil de um protótipo – no caso uma versão reduzida de placa mãe de computador – utilizado em prototipagem rápida de sistemas.





        Como o vídeo abaixo explica. O objetivo aqui é introduzir alguns aspectos deste equipamento que é a base de um sistema móvel para acionar um equipamento em sua casa, através de um celular conectado a internetmóvel para acionar um equipamento em sua casa, através de um celular conectado a internet.

Apresentando o Arduíno Severino (abril/2010)


video


  
     Esta apresentação contou com a colaboração de Pedro Grojsgold , estudante de engenharia da computação na PUC-RIO.


  

Prototipando uma crossmedia (abril/2010)

          Seguem fotos de um experimento dentro de nossa pesquisa sobre multimídia, arte e equipamentos móveis. Foi desenvolvido um sistema que permite através do celular conectado à web, acionar um equipamento (arduíno Severino), ligado a um computador (também conectado a web).
Neste experimento, uma série de luzes foram acionadas remotamente, numa placa de circuitos integrados -Arduíno Severino – que é descrita no post anterior (Apresentando o Arduíno Severino – abril/2010).
Abaixo, as fotos que documentam este experimento.




Learning Processing

   Encontrar um amigo no código. This book tells a story. Este livro conta uma história. It's a story of liberation, of taking the first steps towards understanding the foundations of computing, writing your own code, and creating your own media without the bonds of existing software tools. É uma história de libertação, de dar os primeiros passos para a compreensão dos fundamentos da computação, escrevendo seu próprio código, e criando sua própria mídia, sem os laços de ferramentas de software existentes. This story is not reserved for computer scientists and engineers. Esta história não é reservada para os cientistas da computação e engenheiros. This story is for you. Esta história é para você.


Alguns  Exemplos  que se encontram neste livro.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Camille Utterback = Text Rain

Chuva texto

Camille Utterback & Romy Achituv Camille Utterback & Romy Achituv
1999 1999

           Text Rain is an interactive installation in which participants use the familiar instrument of their bodies, to do what seems magical—to lift and play with falling letters that do not really exist. Chuva texto é uma instalação interativa em que os participantes usam o instrumento familiar de seus corpos, para fazer o que parece mágico-de levantar e jogar com cartas caindo que realmente não existe. In the Text Rain installation participants stand or move in front of a large projection screen. Na Chuva Texto participantes instalação independente ou mover na frente de um grande telão. On the screen they see a mirrored video projection of themselves in black and white, combined with a color animation of falling letters. Na tela que ver uma projecção vídeo de si espelhado em preto e branco, combinados com uma animação de cor de letras caindo. Like rain or snow, the letters appears to land on participants' heads and arms. Como chuva ou neve, as letras parece terra sobre as cabeças dos participantes e nos braços. The letters respond to the participants' motions and can be caught, lifted, and then let fall again. As cartas respondem a movimentos dos participantes e podem ser capturados, levantou, e depois deixe cair de novo. The falling text will 'land' on anything darker than a certain threshold, and 'fall' whenever that obstacle is removed. O texto vai cair 'terra' em qualquer coisa mais escura do que de um certo limite, e "cair" sempre que esse obstáculo é removido. If a participant accumulates enough letters along their outstretched arms, or along the silhouette of any dark object, they can sometimes catch an entire word, or even a phrase. Se um participante acumula ao longo de suas letras suficientes os braços estendidos, ou ao longo da silhueta de qualquer objeto escuro, às vezes eles podem pegar uma palavra inteira, ou até mesmo uma frase. The falling letters are not random, but form lines of a poem about bodies and language. As letras que caem não são aleatórias, mas as linhas forma de um poema sobre os corpos e da linguagem. 'Reading' the phrases in the Text Rain installation becomes a physical as well as a cerebral endeavor. "Leitura" as frases na instalação Chuva Texto torna-se um físico, bem como um esforço cerebral.


video



        Partial Exhibition List: Lista Exposição parcial:
Contemporary Art Center of Virginia, Virginia Beach, VA. Contemporary Art Center of Virginia, Virginia Beach, VA. 2009 Fundacio La Caixa, Barcelona, Spain. 2009 Fundacio La Caixa, Barcelona, ​​Espanha. 2007 2007
Time Warner Center, New York, NY. Time Warner Center, New York, NY. 2006 2006
Itaú Cultural Center, São Paulo, Brazil. Itaú Cultural Center, São Paulo, Brasil. 2006 2006
Austria at ARCO, Medialab Madrid, Conde Duque Cultural Center, Madrid, Spain. Áustria na ARCO, Medialab Madrid, Conde Duque Cultural Center, Madrid, Espanha. 2006 2006
WRO International Media Art Biennale, The National Museum, Wroclaw, Poland. WRO International Media Art Biennale, o Museu Nacional, Wroclaw, na Polônia. 2005 2005
La Société des Arts Technologiques (SAT), Montréal, Canada. La Société des Arts Technologiques (SAT), Montréal, Canadá. 2004 2004
LiteraturWERKstatt, Kulturforum, Berlin, Germany. LiteraturWERKstatt, Kulturforum, Berlim, Alemanha. 2004 2004
The Lighthouse, Brighton, United Kingdom. O Farol, Brighton, Reino Unido. 2002 2002
Taiwan Museum of Contemporary Art, Taipei, Taiwan. Taiwan Museum of Contemporary Art, Taipei, Taiwan. 2001 2001
Space and Spatiality Master Class, Kolding Design School, Kolding, Denmark. Espaço e espacialidade Classe Master, Escola Superior de Design Kolding, Kolding, na Dinamarca. 2001 2001
Kiev International Media Art Festival, Center for Contemporary Art, Kiev, Ukraine. Kiev International Media Art Festival, Centro de Arte Contemporânea, Kiev, Ucrânia. 2001 2001
Microwave International Media Art Festival, Hong Kong City Hall, Hong Kong. Microondas International Media Art Festival, Hong Kong City Hall, Hong Kong. 2001 2001
The Boston CyberArts Festival, Boston Architectural Center, Boston, MA. O Boston Cyberarts Festival, Boston Architectural Centro, Boston, MA. 2001 2001
WRO Biennale, WRO Center for Media Art, Wroclaw, Poland. WRO Bienal, WRO Center for Media Art, Wroclaw, na Polônia. 2001 2001
Wood Street Gallery, Pittsburgh, PA. Wood Street Gallery, Pittsburgh, PA. 2001 2001
Ars Electronica Center, Linz, Austria. Ars Electronica Center, Linz, Áustria. 2000 – 2001 2000 - 2001
Montevideo / Netherlands Media Art Institute, Amsterdam, The Netherlands. Montevideo / Holanda Media Art Institute, Amsterdam, Holanda. 2000 2000
Seoul Metropolitan Museum of Art, Seoul, Korea. Seoul Metropolitan Museum of Art, Seul, Coréia. 2000 2000
SIGGRAPH 2000 Art Gallery, New Orleans, Louisiana. SIGGRAPH 2000 Galeria de Arte, New Orleans, Louisiana. 2000 2000
European Media Art Festival 2000, Osnabruck, Germany. European Media Art Festival de 2000, Osnabruck, na Alemanha. 2000 2000
NTT InterCommunication Center, Tokyo, Japan. NTT InterCommunication Center, Tokyo, Japan. 2000 2000
Postmasters Gallery, New York, NY. Postmasters Gallery, New York, NY. 2000 2000
New Langton Arts Gallery, San Francisco, CA. New Langton Arts Gallery, San Francisco, CA. 2000 2000
New York University, New York, NY. New York University, New York, NY. 1999 1999

as customized commissions: como comissões personalizado:
Blattner Brunner, Pittsburgh, PA. Blattner Brunner, Pittsburgh, PA. 2001-2002 2001-2002
(for Shiseido Cosmetics) (Para cosméticos Shiseido)
Dia Arts Annex, New York, NY. Dia Artes anexo, New York, NY. 2001 2001
The Jungugalen Kaigakan-mae,Tokyo, Japan. O Jungugalen Kaigakan-mae, Tokyo, Japan. 2001 2001
Musee d'Art Moderne, Paris, France. Musee d'Art Moderne, Paris, França. 2001 2001
(for Herman Miller) (Para Herman Miller)
Herman Miller Showroom, Chicago, IL. Herman Miller Showroom, Chicago, IL. 2001 2001

Awards: Prêmios:
OLB media art prize at the European Media Art Festival. OLB media art prêmio no Festival Europeu de Arte Media. 2000 2000

Collections: Coleções:
Fundacio La Caixa, Barcelona, Spain. Fundacio La Caixa, Barcelona, ​​Espanha.
Ken Freed, Boston, Masachusetts, USA. Ken Freed, Boston, Masachusetts, EUA.
21c Museum Hotel, Louisville, Kentucky, USA. 21c Museum Hotel, Louisville, Kentucky, EUA.






quarta-feira, 14 de setembro de 2011

O que é Arduino ?

O que é um Arduino?

Arduino é uma ferramenta para criar computadores que podem sentir e controlar mais o mundo que seu PC. Ele é uma plataforma física de computação de código aberto baseado numa simples placa microcontroladora, e um ambiente de desenvolvimento para escrever o código para a placa.
O Arduino pode ser usado para desenvolver objetos interativos, admitindo entradas de uma séria de sensores ou chaves, e controlando uma variedade de luzes, motores ou outras saídas físicas. Projetos do Arduino podem ser independentes, ou podem se comunicar com software rodando em seu computador (como Flash, Processing, MaxMSP.). Os circuitos podem ser montados à mão ou comprados pré-montados; o software de programação de código-livre pode ser baixado de graça.
A linguagem de programação do Arduino é uma implementação do Wiring, uma plataforma computacional física semelhante, que é baseada no ambiente multimídia de programação Processing.
Como eu posso obter um Arduino?
Você pode comprar de um dos distribuidores listados na página de compras. Se você preferir montar o seu próprio, veja o Circuito Serial Arduino de Lado Único, que pode ser facilmente impresso e montado.
Quem faz os circuitos do Arduino?
A maioria dos circuitos oficiais do Arduino são fabricados pela SmartProjects na Itália. O Arduino Pro, Pro Mini e LilyPad são fabricados pela SparkFun Electronics (uma companhia estado-unidense). O Arduino Nano é fabricado pela Gravitech (também uma companhia estado-unidense).
O Arduino é de código aberto?
Sim. O código do ambiente Java é liberado sob a licença GPL, as bibliotecas microcontroladoras C/C++ sob LGPL, e os esquemas e arquivos CAD sob Creative Commons Attribution Share-Alike.
Eu quero projetar minha própria placa. O que devo fazer?
Os projetos de referência do Arduino estão disponíveis na página de hardware. Eles são licenciados sob Creative Commons Attribution Share-Alike, portanto você é livre para usá-los e adaptá-los às suas necessidades próprias sem precisar pedir autorização ou pagar taxas. Se você pretende criar algo de interesse da comunidade, nós o encorajamos a discutir suas ideias no fórum de desenvolvimento de hardware para que usuários em potencial possam dar sugestões.
Como eu devo nomear minhas placas?
Se você está construindo sua própria placa, invente seu próprio nome! Isso permitirá que as pessoas identifiquem seu produto e o ajude a cosntruir uma marca. Seja criativo: tente sugerir para que as pessoas usarão a placa, ou enfatizar seu formato, ou simplesmente um nome qualquer que seja legal. “Arduino” é uma marca comercial da equipe Arduino e não deve ser utilizado em variantes não oficiais.. Se você quer que seu projeto seja incluído na lista oficial de produtos Arduino, por favor, veja o documento Então você quer fazer um Arduino e entre em contato com a equipe Arduino. Note que não queremos restringir o uso do sufixo “duino”, ele causa arrepios nos italianos da equipe (aparentemente isso soa terrível); talvez você queira evitá-lo.
Posso construir um produto comercia baseado no Arduino?
Sim, com as seguintes condições:
  • Anexar fisicamente um circuito Arduino dentro de um produto comercia não requer que você divulgue ou torne público qualquer informação de seu projeto.
  • Derivações do projeto de um produto comercial dos arquivos Eagle para um circuito Arduino requerem que você libere as modificações sobre a mesma licença Creative Commons Attribution Share-Alike. Você pode fabricar e vender o produto resultante.
  • Usar o núcleo e bibliotecas do Arduino para o firmware de um produto comercial não requer que você publique o código fonte do firmware. A licença LGPL, no entanto, requer que você disponibilize arquivos que permitam a religação do firmware com versões atualizadas do núcleo e bibliotecas do Arduino. Qualquer modificação no núcleo ou bibliotecas deve ser liberada sob licença LGPL.
  • O código fonte do ambiente do Arduino é coberto pela licença GPL, que requer que quaisquer modificações sejam de código-livre e sob a mesma licença. Ela não proíbe a venda de derivações ou sua inclusão em produtos comerciais.
Em todos os casos, os requerimentos exatos são determinados pela licença aplicável. Além disso, veja perguntas anteriores para mais informações do uso do nome “Arduino”.
Como posso rodar o ambiente Arduino no Linux?
Veja instruções para Ubuntu Linux, Debian Linux, Gentoo Linux, Linux, ou Linux no PPC. Este tópico tem mais informações. Ou ainda, você pode usar o Arduino via linha de comando, sem precisar instalar o Java.
Posso programar o circuito do Arduino em C?
De fato, você já programa; a linguagem do Arduino é meramente um conjunto de funções C/C++ que podem ser chamadas em seu código. Seu esboço sofre pequenas mudanças (como geração automática de protótipos de funções) e então é passado diretamente para um compilador C/C++ (avr-g++). Todas as construções padrão C e C++ suportadas pelo avr-g++ devem funcionar no Arduino. Para mais detalhes, veja a página Processo de construção do Arduino.
Posso usar um ambiente diferente para programar o Arduino?
É possível compilar programas para o Arduino usando um Makefile e a linha de comando. Se você consegue fazer seu ambiente rodar, então você está pronto.
Posso usar um Arduino sem o software Arduino?
Claro. Ele é apenas uma implementação de um circuito AVR, você pode usar diretamente AVR C or C++ (com avr-gcc e avrdude ou AVR Studio) para programá-lo.
Posso usar o software do Arduino com outros circuitos AVR?
Sim, embora seja necessário modificar as bibliotecas do núcleo do Arduino. Veja a página de outros hardwares para detalhes.
Solução de problemas
Estas perguntas foram movidas paraa seção de solução de problemas do guia do Aruino.